(41) 3345-3732

História da Espingarda

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

As primeiras espingardas surgiram no início de 1600. As de dois canos apareceram em 1873. Já a primeira espingarda moderna de repetição, não tem martelo, e foi fabricada em 1904.
No início do século, eram bastante populares. Muitas pessoas gostavam tanto das suas espingardas que as levaram para a Primeira Guerra Mundial ao invés dos rifles, atribuindo-lhes o apelido de trench guns, em português, armas de trincheira. Desde então, elas fazem parte do arsenal militar e também do dia-a-dia de muitos civis.
O nome da arma vem do sistema de nomenclaturas para armas de cano de alma lisa utilizado em países que adotam a língua inglesa.
O poder de fogo da espingarda calibre 12 está relacionado à utilização que se pretende fazer dela e, mais especificamente, ao tipo de munição a ser empregada. Há duas opções principais de cartuchos a serem utilizados: chumbo e bala, conhecido como balote
Existem vários tipos de cartuchos de chumbo disponíveis no mercado, com variações em razão do tamanho dos bagos, sendo os menores mais utilizados em modalidades esportivas como o tiro ao prato e na caça de pequenos animais. Os maiores são mais utilizados na defesa pessoal, em operações policiais e manobras militares. Todos eles, no entanto, funcionam de acordo com o mesmo princípio, as bolas de chumbo são disparadas em uma área de cone, já o disparo realizado com um balote tem por objetivo precisão e potência, houve também a introdução de uma série de linhas de munição não letal, a bala de borracha, estendendo a utilização da espingarda calibre 12 na atuação policial no espaço do controle de multidões.
A arma apresenta semelhança com os mosquetes e arcabuzes, mas o verdadeiro antecedente da doze é o bacamarte, uma arma de fogo de cano longo, mais alargado na boca e com a coronha reforçada. A cultura popular costuma apontar que a boca em formato de funil servia para espalhar o tiro, no entanto, ela servia mesmo para facilitar o carregamento da arma na tensão do combate ou a bordo de navios.
E ai, ja sabia de tudo isso sobre a espingarda calibre 12? Legal né, fique ligado que logo logo teremos mais histórias interessantes.

                                                                                                        

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe o seu comentário!

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.